24 de abril 2014

O Grand Canyon é repleto de restos arqueológicos, com mais de 4.300 artefatos registrados descobertos em uma área de 4% do parque. Os artefatos humanos mais antigos registrados no parque têm quase 12 mil anos de idade, datando do período paleoindiano.

Depósito pré-histórico de grãos usado pelos índios Anasasi no cânion Marble

Ilustrações indígenas no Grand Canyon

Desde o período paleoindiano, as terras do Grand Canyon estiveram ocupadas. Foram descobertos restos dos grupos Arcaico, Cesteiro, Pueblo ancentral (ramos Kayenta e Virgínia), Cohonina, Cerbat, Pai, Zuni, Hopi e Navajo. Mas os povos indígenas não foram os únicos a explorar o local: no começo dos anos 1540, os espanhóis foram os primeiros europeus a ver o cânion. Treze membros da expedição de Francisco Vasquez de Coronado exploraram a área atrás das lendárias cidades de ouro.

Os primeiros anglos assentaram nos anos 1880 quando missionários mórmons colonizaram a área. Mas foi somente no verão de 1869 que o geólogo e explorador John Wesley Powell fez a primeira expedição de barco pela extensão do cânion. Powell se lançou com um pequeno grupo em quatro barcos para explorar o máximo de extensão possível do rio Colorado e do cânion. Foi uma jornada excitante que custou ao major dois de seus barcos. Fonte: Viagem.Uol



0 comentários | Adicione o seu »

Comentar