30 de abril 2014

Formado por pessoas de todos os cantos do planeta, o movimento dos Gypsetters começou nos anos 1980 em Ibiza, na Espanha, e combina a sofisticação e a velocidade do jet set com a liberdade selvagem do espírito cigano. O termo gypset, união dos termos jet setter e gypsy, foi criado em 2009 pela estilista e jornalista americana Julia Chaplin em seu livro Gypset Style.

A premissa básica dos Gypsetters é que o verdadeiro luxo não está à venda, é algo que tem a ver com alma e criatividade. Essa tribo global está sempre a procura das paisagens mais incríveis do planeta, preocupada em cultivar o caminho da auto-descoberta e o respeito à natureza. Segundo Ana Moura, especialista em tendências de consumo, hoje vivemos o que chamamos de back to basics, ou seja: um retorno às coisas simples da vida, valorizando o que alia o aconchego à criatividade e repensando o consumo desenfreado.

A coleção Outono/Inverno da Beagle explora o universo dos gypsetters na elaboração de peças atemporais com looks despojados e tecidos orgânicos e leves, refletindo esse lifestyle de bem com a vida e com o planeta. Esta é uma das tendências de comportamento que a gente aposta e quer ver acontecendo mais por aí!



0 comentários | Adicione o seu »

Comentar