26 de novembro 2013

Um recurso que é bastante utilizado em rodovias estrangeiras são as pontes vivas, um conceito da arquitetura sustentável que há muito tempo vem auxiliando a diminuir o impacto dessas grandes obras no habitat das espécies locais.

The Borkeld, Holanda

Banff National Park, Alberta, Canada

Banff National Park, Alberta, Canada

Ecoduto de Woeste Hoeve sobre a auto-estrada A50, na Holanda

Ponte verde sobre a rodovida A20 em Grevesmühlen, na Alemanha

Ponte dos animais em Montana, Estados Unidos

Passagem natural em Keechelus Lake, Washington, Estados Unidos

Ponte construída para facilitar a migração dos caranguejos vermelhos no Parque Nacional da Austrália

Também chamadas de ecodutos e viadutos de vida selvagem, as pontes verdes são passagens que cruzam grandes rodovias com o objetivo de oferecer uma travessia segura aos animais que vivem nas florestas nos seus arredores. Nessas estradas, existe uma grande quantidade de acidentes entre motoristas e animais, e para mitigar esses acontecimentos, passagens cheias de vegetação foram construídas aumentando a segurança de ambos. Em sua composição, as pontes possuem camadas de rocha, solo, vegetação rasteira e até árvores médias. O tamanho das pontes varia de acordo com o tipo de espécies que vivem no local e fazem a travessia. Em florestas que tem a presença de ursos, linces e outros mamíferos de grande porte, as estruturas são mais fortes e maiores. (via Arquitetura Sustentável)

Além de preservar a vida selvagem, os ecodutos também contribuem para reduzir a quantidade de CO2 proveniente dos automóveis.



0 comentários | Adicione o seu »

Comentar